Podcast 2020 fala de Home Office no segundo episódio

O podcast “2020: O ano do Novo Normal” traz um bate-papo descontraído com três apresentadores: Ellinton, Renata e Emanuela, que abordarão como a pandemia influenciou o cotidiano e o trabalho. Não só deles, mas também de entrevistados que convidaram para o programa. Os apresentadores tentaram saber qual o impacto do home office na vida das pessoas e como elas têm se adaptado a este novo normal.

Os três relatam que foram pegos de surpresa, assim como a maioria da população. No início também pensavam que seria como umas “férias forçadas”, algo passageiro. O problema é que não foi bem assim. Com o aumento no número de casos de Covid-19 e com a quarentena sendo prorrogada mês após mês, a situação teve de ser adaptada.

Os apresentadores são estudantes da modalidade de ensino presencial e precisaram se readaptar também em meio a esta transição forçada para o ensino remoto. Os casters conversaram com outros alunos e profissionais que também estão passando pela mesma situação. A primeira pessoa a participar foi Maria Luiza, estudante de 14 anos que está no 9º ano do ensino fundamental. Maria relata que, mesmo entrando no sétimo mês, ainda está tentando se readaptar ao modo de ensino que vem sendo aplicado e que, mesmo com as dificuldades do Ensino à distância, está conseguindo manter o nível dos estudos.

Renata traz um assunto que, para a maioria da população, tem sido um dos maiores desafios nesta quarentena: lidar com a ansiedade. O desânimo e a procrastinação também são pontos em comum com todos os entrevistadores. Esse período de isolamento pode ser interpretado como uma jornada de autoconhecimento, pois com mais tempo em casa, os relatos de descobertas de novas habilidades também crescem com o passar da quarentena. Por outro lado, manter a saúde em dia tem se tornado uma tarefa complicada, pois sair de casa virou algo esporádico. Se o ânimo para estudar e trabalhar já é reduzido nesse contexto, para fazer atividades físicas é quase nulo e manter o foco é uma tarefa quase impossível.

A segunda pessoa a participar do podcast foi a Olga, professora de Educação Física. Olga relata que, na escola onde trabalha, em Palhoça, desde o início a maior preocupação foi atender todos os alunos. Aqueles impossibilitados de fazer o ensino remoto têm a opção de ir até à escola, pegar as atividades propostas e entregar na semana seguinte. Atitude essa que em muitos centros de ensino não foi aplicada. Como a matéria de Olga na escola é algo muito físico, que exige muita dedicação e entrega, ela conta que seu ensino foi muito afetado. 

Ainda no que se refere a saúde mental, os casters buscaram uma opinião profissional com a psicóloga Andressa. Ela contou que desde o início manteve uma rotina para atender seus pacientes e, ao longo do tempo, foi se adaptando conforme as necessidades. Também relata que a cada momento do home office estabelecia novas rotinas e afazeres diferentes, seja devido ao tempo, à necessidade de conjugar vida pessoal com trabalho, ou até mesmo para manter a sanidade mental.

O podcast tem como objetivo trazer relatos e experiências reais, atrelando suas vivências com a dos convidados.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s